Técnicas

Aplicação Sistêmica

É a inserção de agulhas na pele em pontos estratégicos do corpo. Tem como objetivo produzir a cura através de mecanismos energéticos e fisiológicos. O mecanismo energético é o equilíbrio dos canais por onde a energia do corpo transcorre, os meridianos; o fisiológico é a liberação de substâncias analgésicas e antiinflamatórias produzidas pelo próprio organismo – endorfinas, serotoninas, próstaglandinas e encefalinas.

Moxaterapia

Consiste na aplicação de bastão aceso contendo a erva medicinal Artemísia em certos pontos de acupuntura. Promove produção de calor penetrante, visando a ativação e circulação da energia.

Auricoloterapia

Aurículo (orelha) + terapia (tratamento). Técnica de diagnóstico e tratamento através de pontos específicos localizados na orelha. A estimulação desses pontos reflete diretamente no córtex cerebral, no sistema nervoso central e atua no equilíbrio dos canais de energia do corpo.

Magnetoterapia

É a aplicação de ímãs em regiões específicas do corpo. Atua através da influência dos campos magnéticos estáticos – Pólos Norte e Sul – sobre o corpo humano. Utiliza-se o pólo Norte para obter vasoconstrição ou sedação e o Pólo Sul para vasodilatação ou ativação.

Eletroterapia

Consiste no uso de correntes elétricas para estímulo terapêutico dos pontos de acupuntura. Pode ser feita utilizando-se eletrodos ou caneta localizadora e estimuladora de pontos (Search N´ Stim). Atua como complemento ou substituto da terapia com agulhas, com o objetivo de promover a circulação energética

Quiroacupuntura

É uma técnica de tratamento que estimula pontos específicos localizados nas mãos através da inserção de pequenas agulhas. Estes pontos, quando estimulados, refletem diretamente nos órgãos, equilibrando a energia do corpo

Acupuntura Abdominal Chinesa

Envolve a aplicação de agulhas na região abdominal. Atua diretamente nos órgãos, levando ao equilíbrio dos canais energéticos.

Dúvidas Frequentes

Sobre a Acupuntura

É um tratamento que busca equilibrar o organismo através da inserção de agulhas especiais, em pontos específicos da pele. Pode-se também utilizar conforme o caso, estímulos térmicos ou de outros tipos, tais como Laser de baixa intensidade, ventosas, etc

Talvez esta seja a pergunta mais difícil de ser respondida pois, a dor depende de fatores que vão desde a sensibilidade individual, até o nível de alteração de energia. Os pontos de acupuntura são locais ricos em terminações nervosas e, por isso, são regiões mais sensíveis do corpo. Além disso, quando estamos em desequilíbrio energético, que causam os distúrbios internos, ou seja, as doenças, os pontos poderão estar mais dolorosos. O que podemos dizer, no entanto, é que, normalmente, quando houver dor, ela será perfeitamente suportável e infinitamente inferior à sua expectativa. Sua duração não ultrapassará alguns poucos minutos e será seguida de sensação de energia plena acompanhada de um estado de bem estar geral.

De um modo geral todas as pessoas que sofrem de dores, stress, ansiedade, depressão, insônia, enxaqueca, impotência, alterações menstruais ou hormonais, problemas imunológicos, traumas em geral, problemas reumáticos e aqueles que sofrem de sintomas vagos e que não conseguem um alívio com tratamentos convencionais.

Desde que realizada por médico capacitado, a acupuntura é um procedimento seguro e desprovido de efeitos colaterais. Reações adversas à acupuntura estão em geral associadas à má formação de quem a pratica.

Acupuntura é efetiva e cientificamente comprovada, constituindo-se como um método terapêutico. Nas mãos de pessoas inabilitadas, incapazes de um diagnóstico preciso e de uma indicação adequada para o tratamento, pode agravar as doenças pré-existentes ou desencadear o aparecimento de outras. Quando realizada por médicos especialistas, não foram demonstrados quaisquer efeitos colaterais, a exemplo dos encontrados nos medicamentos de um modo geral.

A acupuntura é um método invasivo, e, portanto, faz-se necessário observar as regras básicas de esterilização. Usando-se material descartável não há risco de transmissão de doenças.

Não, a acupuntura funciona em cerca de 80% dos humanos e animais em que é utilizada. Possíveis causas:

• Falha Profissional

• Problemas constitucionais tais como: altos níveis de Colecistocininas (CCK) e deficiência genética de receptores de endorfina nas membranas das células nervosas.

• Uso de alguns medicamentos: Corticoides, Betabloqueadores

O processo de adoecer é lento, inicia-se em função do desequilíbrio das energias Yin e Yang ou pelo consumo exagerado de energia dos órgãos vitais. Neste processo de desgaste, níveis sucessivos cada vez mais baixos vão sendo atingidos. Cada nível afetado exteriorizará sintomas específicos, característicos de cada pessoa. Quando o processo da doença é interrompido e revertido através do trabalho feito com as agulhas, será comum, nas primeiras fases do tratamento, o surgimento, até intensificado, dos sintomas iniciais. Outras reações poderão surgir decorrentes da modificação da energia, provocada pelas agulhas. Elas são, contudo, indícios de que o organismo está respondendo positivamente ao tratamento. Rapidamente os sintomas desaparecerão. São perfeitamente normais as seguintes reações: • Agravamento dos sintomas por um curto período

• Insônia

• Sensação discreta de agitação

• Sonolência

• Aumento da diurese

• Dor discreta no local da aplicação das agulhas

• Manchas avermelhadas ou hematomas ao redor dos locais da aplicação

• Sensação de tontura logo após a aplicação

• Alteração do ciclo e ou do fluxo menstrual

 

Por definição não, já que a palavra acupuntura é de origem latina e significa literalmente punção com agulhas. No entanto, os pontos de acupuntura podem ser estimulados por pressão, calor ou eletricidade. De modo que, procedimentos tradicionais como as ventosas, as massagens e a moxabustão, ou modernos, como a estimulação dos pontos com raios laser, podem ser usados na prática da Medicina Tradicional Chinesa.

É importante ressaltar que a Acupuntura é uma terapia de ampla atuação, podendo melhorar ou curar inúmeras doenças. Se as doenças forem recentes e sem lesões físicas, as chances de cura pela acupuntura serão maiores. Se as doenças forem mais graves e crônicas, a acupuntura entra como tratamento complementar auxiliando na melhora seus sintomas e melhorando a qualidade de vida do paciente. Exemplos deste tipo de patologia são a artrite, a bronquite e sequelas de derrame cerebral. Na verdade, nestes casos, a medicina convencional também não cura, apenas alivia.

Claro que pode. Tudo vai depender da situação e da causa da doença. Analgésicos podem ser usados como complemento ao tratamento acupuntural, antidepressivos podem aumentar os efeitos da Acupuntura, por prolongar a ação da serotonina e de outros neurotransmissores que atuam no sistema supressor de dor no cérebro e aumentam os efeitos analgésicos. Pacientes com infecções bacterianas devem fazer uso de antibiótico. Poderíamos citar vários outros exemplos, mas o mais importante é que se entenda que, para se tratar alguém, é fundamental um diagnóstico correto e, a partir disso, uma estratégia terapêutica adequada, seja ela qual for.

 

Não. Nada é para sempre. A acupuntura equilibra o seu organismo e devolve a você a integridade fisiológica perdida. Tão logo o paciente se recupere, ele recebe alta e só retorna quando novamente for necessário.

Primeiramente se certificar que o profissional que irá atendê-lo está apto a fazê-lo. Peça o seu CRM e questione a cerca de sua formação. Certamente, se ele for um profissional preparado, não só te dará estas informações, como terá o maior prazer em fazê-lo. Outros cuidados devem ser observados:

• Antes da aplicação o paciente não deverá:
Ingerir bebidas alcoólicas em excesso

Fazer refeições muito pesadas;

Realizar esforços físicos em excesso

Estar irritado.

• Durante a aplicação o paciente deverá:
Permanecer relaxado

Sentir-se confortável

Deixar a mente tranquila

• Após a aplicação o paciente não deverá:

Se molhar, ou seja, ter contato da pele com a água por, no mínimo, 02(duas) horas, pois, após na aplicação sistêmica (aquela que é feita com a colocação de agulhas em todo o corpo), os canais de acupuntura se abrem e ficam predispostos à penetração de energias chamadas perversas, das quais a umidade é a mais nociva de todas. Beber água é permitido. Lembre-se, este procedimento é restrito às aplicações sistêmicas.

No caso da auriculoacupuntura (aquela em que micro agulhas são implantadas no pavilhão auricular), deve-se proteger a orelha externa na hora de lavar os cabelos, impedindo que esta seja demasiadamente molhada. Se isto ocorrer, a fita protetora das agulhas poderá cair prematuramente, comprometendo o tratamento (sugerimos o uso de protetor de orelha que é vendido em casa de cosméticos ou filme de PVC).

 

A acupuntura não tira um só grama de você. O que se faz com a acupuntura no tratamento de obesidade é regular um organismo completamente desorganizado e mal acostumado. Com a acupuntura é possível regular o metabolismo, amenizar a ansiedade, equilibrar a compulsão por comida, fazer o organismo eliminar melhor as toxinas e com isso perder peso.

Não existe mágica para perder peso, mas a acupuntura é muito recomendada pelo sucesso nos tratamentos de obesidade exatamente por fazer um trabalho completo, sem contra indicações e sem riscos à saúde do paciente. Bem diferente do que se observa nos tratamentos com fórmulas à base de benzodiazepínicos associados a anfetaminas.

Não, quem para de fumar é o fumante.

A acupuntura apenas age em determinadas áreas do cérebro, inibindo parte do mecanismo do vício e também contribuindo na amenização da chamada “síndrome de abstinência”. É sempre bom lembrar que a nicotina é uma droga e vicia.

Torna-se indispensável esclarecer que na China, quer seja na República Popular da China (Continental) quer seja em Taiwan, não existe, e jamais existiu em qualquer época, um profissional autônomo exclusivamente “acupunturista”. O que existe, tanto tradicionalmente como legalmente, é o profissional médico, quer seja ele formado por uma Faculdade de Medicina Tradicional Chinesa1 ou de Medicina Convencional Ocidental que se especializou num segmento específico da Medicina Tradicional Chinesa que é a – assim chamada no Ocidente – Acupuntura.